CCO • CLÍNICA E CIRURGIA DE OLHOS • ANÁPOLIS GO



CLÍNICA E CIRURGIA DE OLHOS



ÉTICA E COMPROMISSO



INDEPENDÊNCIA E SUSTENTABILIDADE


NOSSO CORPO CLÍNICO



Dr. Raphael Adorno

OFTALMOLOGISTA - CRM - GO 6493

CBO - Conselho Brasileiro de Oftalmologia - 115648

Email Raphael Adorno

Dra. Cejana Ribeiro

OFTALMOLOGISTA - CRM - GO 6868

CBO - Conselho Brasileiro de Oftalmologia - 115594

Email Cejana Ribeiro

Dra. Fernanda Machado Guerra

OFTALMOLOGISTA - CRM - GO 17335

Email Fernanda Machado




DÚVIDAS FREQUENTES EM RELAÇÃO A CONSULTA MÉDICA OFTALMOLÓGICA


Quando deve ser realizada a primeira consulta médica oftalmológica?
A primeira consulta oftalmológica deve ser realizada logo após o nascimento (teste do olhinho), ou seja, o mais cedo possível.

Meu filho tem estrabismo (olho torto), quando devo levar para consulta médica oftalmológica?
Deve-se levar para uma avaliação médica oftalmológica o mais cedo possível, para que se possa iniciar o tratamento, para que a criança possa desenvolver a visão de ambos os olhos.

Todo estrabismo é cirúrgico?
Não. Cada caso deve ser avaliado. Normalmente inicia-se com exercícios visuais (oclusão ocular é a forma mais frequente) ou até mesmo prescrição de óculos para determinados casos. Deve-se antes de tudo iniciar com uma avaliação médica oftalmológica, para se poder avaliar qual a melhor opção de tratamento.

Fui em uma clínica e não dilatei a pupila e em outra clínica já fui dilatado; Por que esta diferença em relação a dilatação de pupila?
A dilatação pupilar é uma rotina que pode variar; Depende da experiência profissional e da formação médica de cada profissional.

Fiz dois exames e as duas receitas de óculos foram diferentes; Isso quer dizer erro médico?
É importante salientar as normas em relação às condutas quanto a exame de refração: adaptação de óculos, erros de refração e retorno à consulta médica , que consta em "PROCESSO-CONSULTA CFM nº 7.175/11 – PARECER CFM nº 13/12" e tempo de validade das receitas para óculos , que consta no "PARECER CREMEB Nº 12/13 EXPEDIENTE CONSULTA Nº 011.855/12." A CCO – Clínica e Cirurgia de Olhos LTDA, informa que as diferenças numéricas nos vários diagnósticos e receitas oftalmológicas são frequentes e quando pequenas não significam, necessariamente, exames equivocados dos erros de refração. O exame refracional não tem um valor constante, ou seja, é instável, podendo sofrer mudanças recorrentes em intervalos variáveis, de acordo com múltiplos fatores no momento de sua realização, tais como aspectos emocionais, alterações da glicemia, fadiga física ou mental, contração da musculatura ciliar, além das patologias citadas. Daí a importância e compromisso das avaliações periódicas.

É certo comprar lentes de contato com receita de óculos em óticas ou em sites de internet?
É importante ressaltar "RESOLUÇÃO CFM N° 1.965/2011", que dispões sobre a indicação, a adaptação e o acompanhamento do uso de lentes de contato, e considera-os como atos médicos exclusivos. A indicação e a adaptação de lentes de contatos são procedimentos médicos exclusivos e integrais efetuados com a seguinte sequência:
1°- Consulta médica;
2°- Exames complementares;
3°- Avaliação clínica da escolha das lentes;
4°- Processos de adaptação;
5°- Controle médico periódico.
Consequentemente a adaptação de lentes de contato fora de ambiente médico oftalmológico, não é a forma adequada de se fazer uso de lentes de contato.

Fui em 2 médicos oftalmologistas e os mesmos deram diagnósticos diferentes e/ou condutas de tratamento diferentes; Qual devo seguir?
Medicina não é uma ciência exata. Diferenças de diagnósticos e/ou tratamento entre diversos médicos não configura erro médico em nenhum das diversas opiniões médicas. Quando ocorre insatisfação quanto ao diagnóstico e/ou tratamento efetuado por determinado médico, sugere-se a realização de uma consulta com outro médico diferente e aí sim optar por qual conduta médica melhor o paciente aceita e quanto ao tratamento médico que o mesmo queira efetuar. Lembrando que condutas médicas e/ou diagnósticos diferentes não configuram erro médico.

Devo trocar de óculos todos os anos?
Não. Sugere-se uma consulta médica oftalmológica anual. Após esta avaliação anual se for necessário, aí sim troca-se os óculos.

Qual o tratamento da catarata?
Cirúrgico. Não existe colírio para catarata e na grande maioria dos casos a troca de óculos pode gerar insatisfação.

A catarata volta?
Não, pois na cirurgia de Catarata faz-se a substituição do cristalino por uma lente intra ocular artificial. Portanto Catarata não volta (não recidiva).

Em caso de irritação ocular posso "pingar" qualquer colírio?
Não. As irritações oculares podem ter várias causas; Podem tratar-se de uma simples alergia a infecções mais graves e até aumento da pressão intra ocular. Em caso de irritação ocular devemos sempre procurar o oftalmologista o mais rápido possível.

Abaixo listamos 7 informações importantes sobre o uso de lentes multifocais:

1. Lentes multifocais são proporcionalmente mais caras do que monofocais. Uma lente de qualidade inferior compromete o resultado final da adaptação, e em geral lentes de melhor qualidade tem preços mais elevados. Dê preferência a fabricantes conceituados, que ofereçam lentes bem confeccionadas e garantia de assistência. Converse com seu médico oftalmologista e com um óptico de confiança.

2- Insista no uso, principalmente nos primeiros óculos multifocais. Não desista na primeira tentativa! Quando colocamos qualquer lente de correção visual, nosso cérebro precisa se adaptar para interpretar a nova forma como os olhos estão captando as imagens. O tempo de adaptação varia de pessoa para pessoa e de lente para lente. Considerando que o grau, a confecção das lentes e a montagem na armação estejam corretos, a maioria dos pacientes obtém sucesso na adaptação.

3- Dificuldades iniciais em algumas atividades podem ocorrer. No começo algumas atividades vão ser mais difíceis, por exemplo, descer escadas, manobrar o carro na garagem. Tente evitá-las nos primeiros dias.

4- É um óculos novo e diferente dos óculos monofocais. E como todo aparelho novo tem que aprender a usar. Mexer os olhos e não a cabeça, manter os óculos bem posicionados no rosto.

5- Atenção para o tipo de lente multifocal escolhida. Algumas lentes multifocais privilegiam a visão de longe, a visão intermediária ou a de perto. Converse com seu médico e com o óptico responsável para saber qual a melhor para você, dependendo das suas atividades e do seu trabalho.

6- A medida da distância pupilar e a altura de montagem são fundamentais. Para isso procure uma boa óptica. As ópticas de bairro, pequenas mas bem montadas, com um atendimento personalizado e diferenciado muitas vezes fazem um trabalho melhor do que as grandes cadeias com atendimento em massa. Informe-se e tome referências.

7- O tamanho da armação, mais precisamente a sua altura, são importantes. Se você optar por uma armação pequena (14mm), as lentes multifocais escolhidas devem permitir esse tipo de montagem. Em linhas gerais, e principalmente para novos usuários, é preferível optar por armações maiores, que permitam uma progressão mais suave do grau.

Lembre-se de que o sucesso da adaptação a qualquer lente corretiva depende do exame refratométrico (realizado pelo médico oftalmologista), da lente escolhida (na dependência do grau de cada paciente, do tipo de atividade que exerce, assim como da qualidade do material e da confecção adequada, sem imperfeições), e da montagem correta em armação (dependente de medidas corretas e de colocação adequada das lentes).

A CLÍNICA



CONVÊNIOS



ATENDIMENTO


(62) 9 9907-6313
(62) 3311-2577

atendimento@clinicacco.com.br

Rua Aluísio Crispim, n° 156 - Setor Central - Anápolis - GO
CEP: 75.020 - 160

Segunda à sexta
08:00hs às 12:00 / 13:00hs às 18:00hs

Veja Nossa Localização